• Viagem ao Atacama dia 13 – Puno

    Levantamos cedo, tomamos nosso café da manhâ e fomos pegar o ônibus que nos levaria ao porto, onde conheceríamos “las islas de los Uros” e “la isla Taquile”. Chegamos e embarcamos em uma embarcação relativamente confortável, para umas 20 pessoas. Um guia bilingue (Espanhol e Inglês) nos acompanhava. Após uma meia hora chegamos a ilhas dos Uros. “A existência dos Uros já se verifica desde a era pré-colombiana, quando um povo homónimo desenvolveu esta forma de habitação tendo em vista maior segurança. Os Uros são feitos à base de totoras e é necessária constante trabalho de manutenção para assegurar a

    [Leia mais...]
  • Viagem ao Atacama dia 12 – Cusco – Puno

    Levantamos bem cedo, arrumamos a moto e fomos tomar o desayuno, que neste hotel era razoavelmente bom. saímos pela cidade rumo a Puno. De repente para um sujeito em um carro do nosso lado, pergunta pra onde vamos e quando digo que vamos pra puno ele diz: Me siga que levo vocês até as rodovia. E assim fizemos. Logo estávamos na rodovia. Viajar de moto é isso. As pessoas por onde a gente passa se aproximam e querem ajudar de alguma forma, querem te conhecer, saber de onde somos, etc. É muito diferente e bom. Rodovia tranquila, mas com muita

    [Leia mais...]
  • Viagem ao Atacama dia 11 – Ollantaytambo – Cusco

    Como chegamos muito tarde de Machu Picchu no dia anterior, fomos direto pra cama. Hoje acordamos e a primeira coisa que fomos fazer foi procurar os passaportes e as passagens que segundo a Nilza, estariam em algum local aqui no quarto. Procuramos, procuramos, reviramos tudo e nada. Fomos roubados. E agora oque fazer? Não há oque fazer, sem passaportes só dá pra abortar a Expedição Atacama e voltar ao Brasil. A Nilza resolveu olhar novamente na bolsa que foi com a gente até Machu Picchu, e não é que os passaportes estavam lá? Bolsa pequena, simples, sem muitos compartimentos. mas na

    [Leia mais...]
  • Viagem ao Atacama dia 10 – Ollantaytambo – Machu Picchu

    Enfim o dia tao esperado. Eu sonho com esta viagem a pelo menos 25 anos. Sempre fui muito ligado em história. Hoje é a realização de um sonho. Levantamos na hora combinada nos preparamos e rumamos a pé para a estacão de trem. Fica a uns 800 metros do hostel. A cidade já estava limpa. Aliás ela é muito limpa. Chegando na estacão tem uns comerciantes vendendo de tudo. Compramos um cajado e duas capas de chuva. Tomamos um lanche rápido e fomos para a área de embarque. Ao chegar no portão da estacao o guarda nos pede as passagens

    [Leia mais...]
  • Viagem ao Atacama dia 9 – Cusco – Ollantaytambo

    A Nilza amanheceu bem. Esqueci de comentar que o soroche pegou ela de jeito. Soroche é como chamam o mal da altitude. Ontem ela não quis saber de sair nem pra jantar. Mas hoje ela está bem. Tomamos um café da manha reforçado, arrumamos a bagagem na moto e rumamos para Ollantaytambo, uma cidade histórica com muitas Ruínas do império Inca. O caminho passa pelo Vale Sagrado do Incas, uma região espetacular. Chegamos em ollantaytambo por volta de meio dia, pois apesar de ser perto a estrada possui muitas curvas e subidas, e como já relatei a moto não tá respondendo

    [Leia mais...]
  • Viagem ao Atacama dia 8 – Mazuco – Cusco

    Podemos dizer que aqui realmente comeca a nossa viagem. Se eu fosse descrever este trecho em uma unica palavra, ela seria ESPETACULAR. Simplesmente fantastico. Até o clima ja mudou. Daquele calor infernal dos dia anteriores, para uma temperatura agradavel na parte da manha quando saimos de mazuco. E sem café da manha, pois só encontrávamos para comer de manha comida de almoco. A paisagem foi ao poucos mudando, as curvas aumentando e altitude em realcao ao nível do mar  subindo. E com ela vei o frio. Um frio bem vindo, pois estávamos traumatizados com o calor umido da floresta amazonica.

    [Leia mais...]
  • Viagem ao Atacama dia 7 – Ibéria – Mazuco

    Levantei cedo e fui desmontar a moto novamente. Retirei o tanque e levei a um lavajato em frete e fiz uma lavagem interna coma mangueira de alta pressao. Saiu muita sugeira. Depois de montar a moto aproveitei o lava jato e mandei dar uma geral. Tava precisando muito. Pegamos a estrada por volta de 10 horas da manha rumo a Mazuco. mazuco é a ultima cidade com estrtura antes de iniciar a subida da cordilheira. Chegamos Porto Maldonado uma da tarde e fomos a um ótimo restaurante, onde pedimos dois pratos bem gostosos. Típicos aqui do Peru, Em seguida o

    [Leia mais...]
  • Viagem ao Atacama dia 6 – Rio Branco – Ibéria

    Programei o celular para despertar as 5 horas. Queríamos levantar bem cedo, pois o trecho inicialmente planejado para hoje seria Rio Branco até Puerto Maldonado, no Perú. Me confundi com o fuso horário e levantamos a 4 horas. Arrumamos a bagagem na moto e 5 e meia já estamos no trecho. Por volta de 7 horas estávamos tomando café da manha em um boteco de beira de estrada. Depois 3 xicaras de café para cada e dois bolos fritos voltamos a estrada. Em um certo ponto tinha umaobra imensa atravessando a pista. Era tao grande que tampou a nossa mao

    [Leia mais...]
  • Viagem ao Atacama dia 5 – Porto Velho – Rio Branco

    Hoje levantamos por volta de 7 horas. Tomamos um belo café da manha servido pelos nossos anfitrioes e fomos dar uma volta pra conhecer a cidade. O Joao Paulo foi nosso guia turístico. Porto velho nao possui muitos atrativos turísticos. A cidade em bem suja, fedida e mal cuidada. Demos uma volta pelo centro, depois fomos tirar uma fotos em um monumento formado por tres caixa d’agua da época da construcao da ferrovia Madeira Mamoré. Em seguida fomos a antiga estacao da ferrovia, que possui grande potencial, mas está abandonado. Uma pena. Um local que poderia ser muito bonito e

    [Leia mais...]
  • Viagem ao Atacama dia 4 – Ji Paraná Porto Velho

    Hoje nós resolvemos que iríamos sair mais cedo. Levantamos as cinco da manhã e fomos montar as bagagens na moto. O café da manhã era servido as 6 horas. Depois de um café reforçado fomos abastecer a moto. Como pretendia fazer uma limpeza no tanque quando chegasse a Porto Velho, fiz as contas e mandei abastecer 15 litros, que somados ao que havia no tanque, seria o suficiente para chegar. Pegamos as estrada, que alternava entre trechos bons e críticos, como informava uma placa. Na medida do possível a viagem transcorria bem, exceto pelos trechos onde a rodovia estava interrompida

    [Leia mais...]